Notícias

Eduardo Costa busca justiça para cobrar dívida de R$ 1,6 mi de comentarista da Globo

O cantor sertanejo Eduardo Costa tenta garantir o pagamento de uma dívida milionária do ex-jogador e atual comentarista da Globo, Fábio Júnior, relacionada à desistência de compra de uma mansão

O cenário musical e esportivo brasileiro se cruzam em uma disputa judicial milionária. O renomado cantor sertanejo Eduardo Costa moveu uma ação contra o ex-jogador Fábio Júnior, que defendeu clubes como Cruzeiro, Atlético-MG e até mesmo a Roma, e que hoje empresta sua expertise futebolística como comentarista da TV Globo em Minas Gerais.

A controvérsia gira em torno de uma mansão avaliada em R$ 10 milhões, localizada no Bairro Bandeirantes, em Belo Horizonte. Fábio Júnior havia se comprometido a comprar a propriedade, mas desistiu do negócio. Como resultado, foi condenado a pagar uma multa de R$ 1 milhão por quebra de contrato. A decisão, proferida pela 21ª Vara Cível de Belo Horizonte e assinada pela juíza Lilian Bastos, estipulou que o ex-jogador deveria pagar 10% do valor total do contrato.

Após a falta de pagamento e sem recurso da sentença por parte de Fábio Júnior, Eduardo Costa decidiu tomar medidas mais drásticas. O cantor solicitou à Justiça o bloqueio de valores nas contas bancárias do ex-atleta e, caso não haja fundos suficientes, pediu a penhora de seus bens.

A disputa começou em dezembro de 2020, quando, após cinco meses de assinatura do compromisso de venda, a primeira parcela de R$ 6 milhões não foi honrada por Fábio Júnior.

Em sua defesa, o ex-jogador alega que descobriu um processo judicial envolvendo o imóvel após a assinatura do contrato. Ele enfatiza que nunca teve posse da propriedade e tentou resolver a situação amigavelmente, mas encontrou resistência.

Em declaração ao UOL em 2021, Fábio Júnior expressou seu arrependimento: “Assinei o contrato sem ter noção dos problemas judiciais envolvendo a mansão. Se tivesse feito um distrato formal, não estaria passando por isso”.

Entenda os detalhes da disputa milionária entre Eduardo Costa e Fábio Júnior

O famoso ex-atacante Fábio Júnior foi condenado a pagar R$ 1 milhão ao cantor Eduardo Costa, pela compra que acabou não se concretizando de uma mansão avaliada em R$ 10 milhões. A decisão foi concedida pela 21ª Vara Cível de Belo Horizonte, determinando que o ex-jogador pague 10% do valor do contrato, extinguindo o processo aberto pelo artista.

O famoso ex-atacante Fábio Júnior foi condenado a pagar R$ 1 milhão ao cantor Eduardo Costa, pela compra que acabou não se concretizando de uma mansão avaliada em R$ 10 milhões. A decisão foi concedida pela 21ª Vara Cível de Belo Horizonte, determinando que o ex-jogador pague 10% do valor do contrato, extinguindo o processo aberto pelo artista.

A mansão fica no Bairro Bandeirantes, em Belo Horizonte, e vale R$ 10 milhões. O cantor sertanejo Eduardo Costa celebrou um compromisso de venda e compra de imóvel com Fábio Júnior, mas a primeira parcela, de R$ 6 milhões, não foi paga em agosto, conforme previa o acordo. Em novembro, o cantor enviou uma rescisão contratual cobrando a multa, sem conseguir êxito, segundo disse no processo.

O acordo ainda previa mais R$ 4 milhões em 36 parcelas de R$ 111 mil cada. Fábio Júnior contestou a cobrança na Justiça de forma espontânea, após ter conhecimento sobre a ação pela imprensa. Ele afirma que teve conhecimento de um processo envolvendo o imóvel que estava em segredo de Justiça, descoberto após a celebração do contrato.

O ex-atacante diz que não teve posse do imóvel nem por um dia sequer e que também tentou resolver a questão de forma amigável, anunciando o seu direito de arrependimento pela compra, mas só obteve respostas evasivas. Eduardo Costa não quis comentar o assunto.

Famoso falou sobre compra de imóvel do cantor sertanejo

Fábio Júnior teve passagens por Cruzeiro, Atlético-MG, Palmeiras e Roma. Nos dias atuais, é comentarista da Globo Minas. Ele afirmou que fez a assinatura do acordo sem saber de problemas judiciais envolvendo a mansão.

 

“Tive a intenção de comprar o imóvel, assinei o contrato, mas depois meus advogados me alertaram que existiam algumas cláusulas que não eram boas, e também que o imóvel poderia ter problemas na Justiça. Assinei sem ter noção disso, e conversamos para ser feito um desacordo informal. Achei que estava tudo bem. Se eu tivesse feito um distrato formal, na Justiça, não estaria passando por isso”, afirmou.

O comentarista Fábio Junior (Foto: Reprodução/Globo)

A juíza Lilian Bastos entendeu que Fábio Júnior tinha conhecimento da multa prevista no acordo e que o valor de 10% do contrato está dentro dos limites legais. Também determinou a rescisão do contrato de compra e venda do imóvel.

Em dezembro de 2020, Eduardo Costa foi à Justiça, cinco meses depois de ter celebrado o compromisso de venda e compra de imóvel com o ex-jogador. O cantor pediu a rescisão do contrato e a multa, que, segundo o processo, seria de R$ 1 milhão.